Notícias
História viva

O espaço é dedicado à grande paixão nacional e conta a trajetória de glorias do Rio Branco ao longo dos seus 90 anos de história....

30.06.2009 - 23:45 - Acre

O Estrelão ganhou nesta terça-feira o memorial Rio Branco Football Club “Sala Sebastião Melo de Alencar”. O espaço é dedicado à grande paixão nacional e conta a trajetória de glórias do Rio Branco. De acordo com a direção do clube, o memorial passará a funcionar nos autos da sede administrativa da agremiação, centro da capital acreana.

A inauguração do memorial ocorrida na tarde de ontem contou com a presença de torcedores, autoridades, diretores e imprensa.

O espaço, além de servir de sala de troféus, tem um acervo riquíssimo de fotos históricas e outros documentos importantes do clube, como a primeira ata de eleição – 19 de junho de 1919. O troféu da Copa Norte faz parte do acervo, assim como diversos outros troféus e fotos que registraram as inúmeras conquistas da agremiação.

Idéia do memorial

O idealizador da obra da criação do memorial do clube foi o ex-presidente [1985-1986] e hoje conselheiro do Rio Branco FC, o professor de administração José Macedo (ao lado), 60 anos. Os primeiros passos para a construção do memorial veio no ano de 2006, mas o projeto acabou não sendo aprovado na Lei Estadual de Incentivo ao Esporte. Um ano depois, José Macedo persistiu com a idéia, mas o projeto outra vez acabou rejeitado. Numa terceira tentativa, o projeto caiu nas graças da comissão de aprovação da Lei e a partir daí o professor José Macedo caiu em campo, buscando apoio de diversas pessoas e entidades para regatar a história do clube.

Carta branca

Sócio do Estrelão desde meado dos anos 70 e apaixonado pelo Estrelão, José Macedo via com angústia troféus, flâmulas e outros objetos da história do clube acabando no relento.

Com carta branca do atual presidente Natal Xavier, o ex-presidente então viu que a única coisa capaz de valorizar toda aquela história de décadas empoeira e escondida do público numa pequena sala do clube, era a restauração dos objetos para depois expor-los a sociedade, numa forma de contribuir para a memorial do futebol acreano.

Incentivo

Com o sonho concretizado, José Macedo revela o que o levou a se dedicar a criação do memorial foi à falta de uma cultura de memorial esportivo em nossa cidade. O dirigente aproveita para conclamar os demais clubes co-irmãos a realizarem trabalhos semelhantes, assim valorizando a historia do futebol acreano.

Investimento

O projeto de memorial do Estrelão custou cerca de R$ 25 mil, deste montante R$ 12 mil veio da Lei de Estadual de Incentivo ao Esporte, com bônus trocado pela rede de Supermercados Araújo.

Fonte: Manoel Façanha - Futeboldonorte.com
 
© Copyright 2004 - 2018 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte