Notícias
Volante Charles revela ser difícil seu retorno ao União Cacoalense
Rondoniense-2020
04.07.2020 - 17:04 - Rondônia
Foto: Divulgação/União Cacoalense

O volante Charles revelou que dificilmente voltará ao União Cacoalense para a reta final do Campeonato Rondoniense 2020. O jogador destacou o atraso salarial como um complicador para o retorno a Raposa da BR.

"Até agora não tem nada em vista. Vou atualizar o meu DVD e ver o que aparece, mas tem lá para voltar em novembro, mas não sei se vou voltar porque tem o problema de salários atrasados, não pagaram direito no final. Aí para o União Cacoalense é muito difícil eu voltar. Até agora não tem nada em vista até porque agora que estão começando a voltar os clubes grandes e os pequenos estão todos parados ainda", destacou.

Aos 25 anos, Charles Morgado de Paulo esteve presente em campo nos sete jogos do União Cacoalense antes da paralisação do Campeonato Rondoniense. "Até na parada eu estava bem. Sete jogos, fui titular nos sete, estava me adaptando, estava com ritmo de jogo e tudo. Tinha aparecido até duas situações para sair, mas acabou não concretizando", pontuou.

Para Charles, a parada em virtude da pandemia de Covid-19 prejudicou. "Estávamos numa pegada numa boa. A gente perdeu para o Ji-Paraná, mas o resultado não diz como foi o jogo. A gente foi bem demais. Não só o União Cacoalense, mas quebrou as pernas de todos os clubes. Aí ficamos só treinando, não resolvia nada e vai desanimando", acrescentou.

Charles tem aproveitado para manter a forma física. "Onde moro (Santarém) liberou para fazer as coisas a pouco tempo. Agora estou fazendo um treino funcional porque não dá para ficar só treinando. De vez em quando faço uma correria pra ganhar um dinheiro e ajudo um amigo meu num restaurante. Não pode parar, mas estou treinando, jogo umas peladas e malho para não perder a forma", disse.

O volante ainda ressaltou que se surpreendeu com o futebol rondoniense. "Confesso que com todo respeito que eu achava que o futebol de Rondônia era fraco. Como estava vindo do Pará, o futebol no Pará é muita força e técnica e aí em Rondônia eu achava que não iria encontrar isso, mas encontrei. O futebol aí é forte, muitas pessoas de fora falam mal, tem um certo preconceito, falam que Rondônia e Roraima são o fim da bola mas estão enganados. Gostei do nível técnico e pretendo voltar quem sabe até para outro clube", encerrou.

Foto: Divulgação/União Cacoalense
Fonte: Futebol do Norte
 


© Copyright 2004 - 2020 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte