Colunistas
Estatística
por Francisco Dandão



Todas as semanas, depois de cada rodada, consulto um site especializado em estatística para ver a quantas andam as chances de classificação do Rio Branco e do Humaitá à próxima fase da Série D. E a cada semana, logicamente, dependendo dos resultados, os números mudam.

Neste momento, faltando cinco rodadas para o término da fase de grupos, de acordo com o site, o Rio Branco, que soma 17 dos 27 pontos disputados, detém 96% de chances de ir ao estágio seguinte da competição. Ou seja, vai precisar ser muito ruim mesmo para deixar essa vaga escapulir.

Se a gente considerar que o jogo deste final de semana do Estrelão vai ser contra o lanterna Náutico-RR, então, pode-se deduzir que esse percentual vai subir alguns degraus. Afinal de contas, o time roraimense não venceu nenhuma até o presente instante. Perdeu sete das nove partidas jogadas.

Em futebol, a gente está cansado de saber que não se ganha nada de véspera. Esse jogo do Rio Branco contra o Náutico, porém, no meu entendimento, não tem nenhuma chance de dar algum resultado diferente que não seja uma vitória do time acreano. Absolutamente chance nenhuma!

No lado oposto da estatística se encontra o Humaitá, campeão acreano de 2022, mas que sofreu um desmanche no elenco para a disputa da Série D. O Tourão anda com os chifres apontados para o chão e as suas probabilidades de passar de fase são de somente 0.7%. Praticamente nada, por assim dizer.

Se nós levarmos em conta que o próximo jogo do Humaitá é fora de casa (escrevo na manhã de sexta-feira, mas pode ser que este texto seja publicado após a partida), e contra uma equipe que ainda luta pela classificação (o São Raimundo-RR), então a situação é bem complicada.

Esses 0.7% de chances que a estatística concede ao Humaitá, traduzindo-se em linguagem médica, é o mesmo que dizer que um paciente está na UTI respirando por aparelhos. Falta apenas um sopro para que a criatura dê adeus à vida, embora a esperança possa sempre estar presente.

É claro que os dados estatísticos são apenas um retrato de um momento. E às vezes enganam, dependendo de quem os esteja analisando. Um copo com líquido pela metade pode estar meio cheio (para o otimista) ou meio vazio (para o pessimista). Mas devem sim ser levados em conta.

Pela mais fria lógica (que a zebra não me ouça), e segundo a estatística, Amazonas, São Raimundo-AM (salve, Aderbal Lana) e Rio Branco já estão na fase seguinte do Grupo 1 da Série D de 2022. A quarta vaga ainda depende de uma briga de foice no escuro, com melhores chances para o Trem-AP.

 


© Copyright 2004 - 2022 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte