Colunistas
Um pontinho só
por Francisco Dandão



Basta um mísero pontinho para o Atlético Acreano ganhar o direito de disputar as quartas-de-final da série C. Faltando seis pontos por disputar, esse tal pontinho certamente haverá de ser somado aos números atleticanos. Duvidar disso é demonstrar muita má vontade com as chances do Galo.

A propósito, o site “chancedegol”, especializado em probabilidades matemáticas de competições de futebol, estabelece 99,9% de sucesso para as pretensões do Atlético. Ou seja: o Galo Celeste só fica fora das quartas-de-final se uma combinação absurda de resultados concorrer para esse fim.

Aliás, apesar de eu ter dito lá no primeiro parágrafo que basta um pontinho para o Atlético passar de fase, o time pode ir em frente até se perder os dois jogos que lhe restam (escrevo e bato na madeira três vezes). Explico: se o ABC, hoje em 5º lugar, não vencer as suas duas partidas, tá resolvido.

E fora isso, o Náutico, o Santa Cruz e o Botafogo/PB, que hoje ocupam, respectivamente, o segundo, o terceiro e o quarto lugares, e que tem possibilidade de ultrapassar o Atlético, podem também sofrer tropeços. Cada um desses ainda tem algumas pedrinhas para remover dos seus caminhos.

Tudo bem que o desempenho do Galo no segundo turno tem sido inferior àquele da primeira parte da competição. Naquela oportunidade, o Atlético venceu seis vezes, empatou uma e perdeu somente dois jogos. Agora, até aqui, o Galo só venceu duas, empatou duas e perdeu três vezes.

Mas o que importa é que a gordura acumulada anteriormente serve para manter o time na liderança da sua chave. Nesse sentido, deve-se lembrar que a fase de grupos da competição é disputada no sistema de pontos corridos. Então, somando-se isso e aquilo, está tudo dentro dos conformes.

O certo é que, independente do que venha a acontecer, o Atlético tem feito uma campanha absolutamente correta nessa série C. Praticamente sem recursos para tocar um projeto dessa natureza, o Galo acreano vem enfrentando os adversários de cabeça erguida, sem medo algum de ser feliz.

Ouso até dizer que o objetivo primordial do time já foi cumprido. Com tantos clubes tradicionais disputando o campeonato, o natural era o Atlético atravessar as semanas lutando para não voltar para a série D. Fora isso, em princípio, tudo deveria ser lucro. O Atlético, portanto, surpreendeu o país.

Então, meus caros leitores, sem essa de achar ruim algum eventual resultado negativo do representante acreano na série C. O Atlético precisa é de bons fluídos e de gente nas arquibancadas empurrando o time pra frente. No domingo, contra o Confiança, bem que o Florestão poderia lotar. Aff!

 
© Copyright 2004 - 2018 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte