Colunistas
Torcedor precisa encher as arquibancadas
por Manoel Façanha



Nem mesmo a campanha positiva do Atlético Acreano na disputa do grupo A do Campeonato Brasileiro da Série C sensibilizou a presença de seu torcedor em maior número nas arquibancadas do estádio Florestão. O clube acreano lidera o torneio (26 pontos) e em sete jogos disputados em casa – seis deles no Florestão e uma na Arena da Floresta, atraiu apenas 8.234 pagantes, o que representa uma média de 1.176 torcedores por jogo.

Nesta temporada, a média de público na Série C é de 1.974 torcedores em 128 partidas. O líder de média de público é o Remo, último colocado do grupo A, que briga contra a degola, com 6.674 torcedores por jogo. O Galo Carijó está em 10º entre os 20 clubes que disputam a competição, com 11% de ocupação média e renda bruta de R$ 168.320.

Nesta primeira fase, o Galo Carijó ainda terá dois jogos programados para o estádio Florestão contra Globo-RN e Confiança-SE, assim necessitando do calor do torcedor local para encaminhar bem à vaga à segunda fase da competição e, assim, garantir o direito de disputar o acesso a série B dentro de casa.

AS CURTINHAS

Restando cinco rodadas para o fechamento da primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série C, o Galo Carijó aparece 99,8% de chances de classificação para a próxima fase do Campeonato Brasileiro da Série C.

Por outro lado, o Clube do Remo, outro representante do Norte do país, tem apenas 1,3% de chances de chegar a segunda fase do torneio. Já no quesito rebaixamento, as chances do Leão chegam ao patamar de 65,9%.

Na matemática dos números o Remo terá que vencer três e somar alguns pontos nos próximos cinco jogos.

E o primeiro desafio do clube paraense pela sua permanência na Série C ocorre neste sábado, dia 14, no estádio Mangueirão, em Belém, às 17h, contra o Botafogo-PB, pela 14ª rodada da competição.

Bom dia!

 
© Copyright 2004 - 2018 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte